Acessibilidade: além da lei e para todos

A acessibilidade dos imóveis regida pela famosa NBR 9050 da ABNT pode ser pensada além da obrigação? O que você faz para seu imóvel ou para seu negócio é efetivo?

Acessibilidade, mais do que uma lei

Nós conversamos com o Arquiteto Luis Roberto Carnivalle pois achamos o tema acessibilidade muito pertinente para ser refletido pelos empresários e proprietários de imóveis em geral, ainda mais nas vésperas do planejamento para 2014.

Carnivalle é Arquiteto e Urbanista formado pela faculdade de Belas Artes de São Paulo, graduado pelo Instituto Brasileiro de Perícias e Anomalias em edificações (IBAPE) e foi aluno do primeiro curso de capacitação técnica em acessibilidade e mobilidade urbana do CREA. Atualmente ele projeta 60 prédios com 1.200 unidades habitacionais no município de Cotia/SP, sendo que 9 prédios serão destinados a portadores de necessidades especiais.

acessibilidade_para-todos

Fonte: pinterest.com

Acessibilidade para quê?

“O primeiro ponto a ser observado, é que o comerciante não deve ver tais adaptações como um gasto desnecessário, ou como algo negativo. Existem estudos que contabilizam 10% da população mundial como portadores de necessidades especiais”, explica Luis Roberto. No Brasil, segundo o censo do IBGE do ano 2000 temos algo semelhante ao número mundial:

acessibilidade-no-brasil

Ainda segundo o Censo 2000 aplicado pelo IBGE, a maior incidência é a de deficiência visual – não necessariamente a cegueira total. Deficientes físicos correspondem a 27% do total de deficiências entre os brasileiros.

acessibilidade-no-brasil-visual

Um dado interessante nesta pesquisa é a posição na família dos cidadãos com deficiência. O que nos leva a pensar que quando você tem um imóvel ou um negócio projetado para necessidades de acessibilidade, você beneficia também a todos aqueles que convivem com este público.

acessibilidade-numeros-brasil

“Tenho alguns amigos portadores de necessidades especiais que frequentemente deixam de ir a lugares para consumir, gastar e se divertir por falta de acessibilidade”, comenta Luis Roberto. “Se pensarmos pelo lado econômico é um número elevado de pessoas que fazem compras, vão a restaurantes, frequentam lojas, bares”, completa o arquiteto.

Assista a este vídeo do SEBRAE, com o caso do hotel em Socorro que modificou sua estrutura para atender também ao público com deficiência.

“Já está comprovado que edificações que atendam aos aspectos da acessibilidade como um todo, tem seu valor de mercado aumentado consideravelmente em relação aos demais. O empresário além de poder atender a um público maior, se destaca perante um grupo que está disposto a consumir, mas que muitas vezes fica à margem do comércio e do entretenimento por falta de estrutura ideal” explica Carnivalle.

E o que é acessibilidade?

acessibilidade-brasil

fonte: http://houseonashwelllane.blogspot.com.br/2011/07

Luis Roberto nos lembra  o conceito de acessibilidade que é definido como a possibilidade e condição de uso com AUTONOMIA E SEGURANÇA  de edificações, espaços, mobiliários, vias públicas, equipamentos urbanos e de transporte coletivo.

rampas-para-acessibilidade-deficientes

fonte: wikipedia

“Por diversas vezes me deparei com comerciantes dizendo que já ajustaram seus ambientes para PNE, afirmando que degraus, foram substituídos por rampas e que nos banheiros foram instaladas barras de apoio. Na constatação, eles transformaram os degraus de escada em “rampas de lançamento” (de tão inclinadas) e barras de apoio em cabides e toalheiros”, conta o arquiteto.

Os critérios da acessibilidade

“Na NBR 9050 da ABNT, você encontra todos os critérios de acessibilidade para uma edificação, e eles são muito mais abrangentes. Envolvem pisos regulares e antiderrapantes, largura mínima de portas, calçada em frente à edificação em muito boas condições, largura mínima de 1,20 metros em circulação horizontal, tabelas de inclinação e largura para rampas, guias de balizamento, corrimãos entre outros pontos”, explica Carnivalle.

acessibilidade-arquitetos

fonte: pinterest

“Nos sanitários devem ser respeitadas as medidas mínimas, a área de giro completo de uma cadeira, por exemplo, é de 1,50 metro de diâmetro. Existe a área de transferência, porta com abertura externa e de fácil abertura (leve), e de diversos outros itens que devem ser verificados. Por estes motivos sempre é importante pedir ajuda de um profissional qualificado para projetar ou fazer as adaptações necessárias de um imóvel, negócio, residência”, recomenda Luis Roberto.

Carnivalle encerra nosso bate-papo com uma reflexão : “Infelizmente no Brasil as coisas são colocadas como imposição. Mas devemos lembrar que algum dia nos tornaremos idosos ou poderemos necessitar momentaneamente de cuidados especiais por algum acidente ou alguma incapacitação de familiares. Se tivermos os ambientes adaptados, com certeza  estes obstáculos poderão ser atenuados para todos”.

acessibilidade-para-idosos

Links para saber mais:

  • ABNT NBR 9050

http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/arquivos/%5Bfield_generico_imagens-filefield-description%5D_24.pdf

  • Estudo FEBRABAN – População com Deficiências no Brasil (fatos e percepções)

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/pessoa_com_deficiencia/arquivos/dicas3.pdf

 

 

Arquiteto Luis Roberto Carnivalle é formado pela faculdade de Belas Artes de São Paulo, graduado pelo Instituto Brasileiro de Perícias e Anomalias em edificações (IBAPE), com curso de capacitação técnica em acessibilidade e mobilidade urbana (CREA).

TS Arquitetura e Engenharia Ltda.
Contato: 11 99444-4544
Email: ts_arquitetura@yahoo.com.br

Não temos comentários ainda.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: